Bem vindo ao blog não-oficial do maior clube do concelho de Cascais,o GRUPO DESPORTIVO ESTORIL PRAIA! Desde 17 de Maio de 1939...POR AMOR A UM CLUBE E A UMA REGIÃO... E-mail do blog: vozestorilista@sapo.pt
Sexta-feira, 16 de Março de 2012
FPF intervém bem!
 

Fernando Gomes apresentou duas medidas que defendem o Futebol Português (©FPARAISO)

Em defesa do Futebol

Quinta-Feira , 15 Março 2012

A Direcção da FPF reuniu-se, quinta-feira, com os sócios e apresentou uma proposta de pagamento das dívidas fiscais dos clubes ao abrigo do chamado "Plano Mateus". Por outro lado, a Direcção não vai ratificar a proposta de alargamento da Liga Zon/Sagres.

Leia o discurso proferido pelo Presidente da FPF após a reunião realizada na sede do organismo que tutela o futebol nacional.

"Hoje, menos de três meses após a tomada de posse da actual Direcção da Federação Portuguesa de Futebol, temos duas decisões para vos comunicar. Decisões ponderadas, conscientes e em favor do futebol em Portugal.

A primeira diz respeito às dívidas resultantes da adesão de clubes, Liga e Federação Portuguesa de Futebol ao conhecido Plano Mateus.
Passado o período fixado para o pagamento dessas dívidas fiscais, importa sublinhar três factos indesmentíveis:

1)  Os clubes que aderiram a esse plano cumpriram de forma total e escrupulosa todos os compromissos então assumidos;

2)  A verba consignada a esses pagamentos, que foi calculada pelo próprio Estado, e que resultava da exploração dos jogos sociais, não foi suficiente para o pagamento integral da dívida;

3)  Os clubes foram completamente alheios a esse facto, para o qual contribuíram, entre outros factores, a introdução de jogos concorrentes do Totobola.

Em Dezembro de 2011, há menos de três meses, afirmei durante a tomada de posse o seguinte:

“De nós, pode o Estado esperar lealdade, cooperação e verdade. Somos responsáveis, queremos mais e melhor relação com o actual governo do que aquela que a federação tem conseguido nos anos recentes com os governos anteriores.”

Durante estes três meses, perante as notificações que a administração fiscal passámos das palavras à acção.

Essas notificações, a não serem anuladas, implicariam um clima de pré-caos no futebol nacional, impedindo inscrições de clubes e jogadores nas competições e podendo colocar em risco a presença europeia das equipas portuguesas.

Estabelecemos com a tutela um diálogo de responsabilidade, nomeadamente com o Sr. Ministro Miguel Relvas, o Sr. Ministro Vitor Gaspar, e com os senhores secretários de Estado do Desporto e dos Assuntos Fiscais.

Já chega de olhar o futebol como um eterno incumpridor quando, na verdade, os factos não o comprovam.

O acordo que agora apresentámos aos sócios da FPF, respeita à parte da dívida correspondente ao 2º período de avaliação, que se iniciou no mês de Julho de 2004 e terminou no mês de Dezembro de 2010.

Em relação ao 1º período, anterior a 2004, é entendimento das partes que devem ser os tribunais a decidir, tendo em conta que os processos já se encontram em fase processual adiantada.

Em absoluta defesa dos interesses do Futebol de Portugal, dos clubes, dos treinadores, dos atletas, dos árbitros e dos demais agentes, a Federação Portuguesa de Futebol decidiu:

1)  Assumir o pagamento dos cerca de 13 milhões de euros devidos pelos clubes relativos ao segundo período do acordo;

2)  Nesses 13 milhões, devem estar incluídos valores que o Estado deve à FPF, nomeadamente: 
 - cerca de 1 milhão e 300 mil euros relativos às deslocações às ilhas
 - as verbas oriundas dos jogos sociais de 2011, que ficaram cativas, que ascendem a mais de 2 milhões de euros

3)  A FPF fica, como é de Lei, com o direito de regresso sobre os clubes que aderirem a este acordo;

4) Esse regresso far-se-á, até ao montante pago, através da retenção na Federação, das receitas dos jogos sociais e de outros jogos que venham a ser criados pelo governo.

As consequências deste acordo são as seguintes:
1)  A Autoridade Tributária anulará as notificações de dívida remetida a todos os clubes;

2)  Serão emitidas novas notificações para todos os clubes, de modo a que possam nos processos de inscrição e licenciamento apresentar comprovativos de que têm a situação fiscal regularizada.

O esforço financeiro da FPF, consubstanciado nesta proposta, faz regressar o futebol à normalidade nas suas relações com o Estado português e sublinha um dos princípios basilares da nossa acção enquanto liderarmos os destinos da Federação Portuguesa de Futebol: lealdade e compromisso. Em resumo, uma Federação ao serviço do Futebol de Portugal.

Um segundo tema foi hoje tratado: a deliberação da Assembleia Geral da Liga, tomada na passada 2ª feira, que pretende que não haja descidas de divisão na actual época desportiva, nem na Liga Zon/Sagres nem na Liga Orangina.

Não podemos fugir dos temas nem permitir que eles se arrastem.
As ligas profissionais orgulham Portugal, estão numa época particularmente competitiva e a despertar o interesse e a admiração dos adeptos que este ano, curiosamente, estão a responder fazendo subir as médias de assistências ao vivo e a disparar as audiências televisivas.

A Federação Portuguesa de Futebol diz NÃO, de forma responsável, ponderada e convicta, à proposta votada na Liga de Clubes e que pretendia que, na prática, nenhum clube das competições profissionais descesse de divisão na presente época desportiva.

A posição da Direcção da Federação já havia sido até muito clara, em reunião datada de 26 de Janeiro, na qual manifestámos posição contrária à inexistência de descidas de divisão, pela óbvia salvaguarda da integridade das competições e da verdade desportiva, que foi, aliás, uma das bandeiras da nossa candidatura.

A proposta aprovada na Assembleia Geral da Liga não é de forma alguma comparável com a introdução das equipas B na medida em que essa medida, destinada em boa parte a defender e promover a utilização de jogadores portugueses, não prejudica as descidas de divisão.

A competência de garantir a integridade das competições é da Federação Portuguesa de Futebol. Não a delegamos em ninguém e assumimo-la na íntegra e de forma convicta.

Para a Federação Portuguesa de Futebol, o regime proposto, que garantiria a não descida de divisão aos clubes que em 2011/2012 disputam a Liga Zon/Sagres e a Liga Orangina, viola, de forma evidente, a integridade das competições, a verdade desportiva e a credibilidade do Futebol, mas também coloca em causa princípios básicos da dimensão europeia do Desporto, nomeadamente a garantia de competições abertas, com subidas e descidas.

Com esta posição, não nos assumimos a favor de alguns clubes contra outros. Não olhámos a quem votou num ou noutro sentido e a nossa decisão seria sempre esta, fossem quais fossem os protagonistas.
A FPF é a favor de TODOS os clubes, tal como dissemos desde que assumimos o comando desta instituição.

Acreditamos que com as duas medidas hoje apresentadas, a Federação Portuguesa de Futebol serviu exclusivamente os interesses do Futebol de Portugal e será credora de todas as responsabilidades que o Estado português lhe confere por letra de Lei."

©FPF.PT Todos os direitos reservados.



publicado por gdestorilpraia às 14:51
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29

31


Sites úteis
posts recentes

Estoril em torneio de pre...

Estoril-V. Guimarães, 2-0...

Estoril Praia triunfa em ...

FPF paga a clubes

Estoril vista Escola Bási...

Estoril-Praia distinguido...

Vitória (3-0) em jogo de ...

Marco Silva promete respo...

Mendy inscrito apenas no ...

Plantel visitou Gelpeixe ...

arquivos

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

pesquisar
 
Federação de Blogs
Visitantes
St Petersburg Probate Lawyer
St Petersburg Probate Lawyer
Futebol de Ataque
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds